Viver e resistir:

a luta de mulheres portadoras de doença renal crônica

Autores

Palavras-chave:

Mulheres, Insuficiência Renal Crônica, Relações familiares, Women, Renal insufficiency chronic, Family relations, Mujeres, Insuficiencia renal crónica, Relaciones familiares

Resumo

O artigo tem como objetivo geral promover uma reflexão a partir da historicidade que permeia o gênero feminino, partindo da necessidade de compreender de que forma o tratamento de hemodiálise interfere no cotidiano e no modo de vida de mulheres diagnosticadas com Doença Renal Crônica, usuárias do Sistema Único de Saúde, atendidas em um Hospital Geral, no interior do estado do Rio Grande do Sul, no ano de 2019. O método empregado é a coleta de dados através de entrevista semiestruturada, realizada com dez mulheres, das quais nove atualmente encontram-se em tratamento dialítico. Para tanto, após a coleta de dados e de seu processo de análise, tornou-se possível elencar os principais resultados, como as inúmeras mudanças presentes na vida das mulheres, atreladas ao adoecimento e aos papéis socialmente designados a elas. Como conclusão denota-se que as alterações físicas, psíquicas e econômicas são recorrentes nas realidades e subjetividades existentes.

Biografia do Autor

Thamylle Franciele dos Santos França, Hospital de Clínicas de Passo Fundo - HCPF

Assistente Social no Hospital de Clínicas de Passo Fundo. Bacharel em Serviço Social pela Unviersidade de Passo Fundo. Preceptora dos Programas de Residência Multiprofissional em Materno-Infantil/Neonatologia e Urgência e Emergência/Intensivismo. Pós-Graduação lato sensu em Especialização em Saúde Coletiva.

Giovana Henrich, Universidade de Passo Fundo - UPF

Docente e Coordenadora do Curso de Serviço Social da Universidade de Passo Fundo/UPF.

Downloads

Publicado

2021-11-18

Como Citar

1.
Franciele dos Santos França T, Henrich G. Viver e resistir:: a luta de mulheres portadoras de doença renal crônica. C&H [Internet]. 18º de novembro de 2021 [citado 7º de dezembro de 2021];1(2):24-41. Disponível em: https://rechhc.com.br/index.php/rechhc/article/view/33

Edição

Seção

Artigos Originais