Qualidade de vida de pacientes em uso de capecitabina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61085/rechhc.v2i2.122

Palavras-chave:

Capecitabina, Qualidade de vida, Câncer de mama, Câncer colorretal

Resumo

Objetivo: avaliar a qualidade de vida de pacientes em uso de capecitabina. Método: estudo transversal, descritivo e analítico. Resultados: para o câncer de mama, na categoria de efeitos colaterais o score foi de 20,19, indicando pouca frequência de reações adversas. Para o câncer colorretal, os sintomas frequência urinária (51,67) e boca seca (50,00) foram os com maiores scores. Quanto a escala funcional, os pacientes com câncer de mama e colorretal obtiveram ótimo score para imagem corporal (85,00 e 87,22, respectivamente). Discussão: na maioria dos casos, o uso de capecitabina se mostrou capaz de proporcionar uma boa qualidade de vida aos pacientes. Conclusão: mais estudos relacionados a capecitabina são indispensáveis. A qualidade de vida observada foi considerada satisfatória.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paola Gallina Toldo, Hospital de Clínicas de Passo Fundo/RS

Farmacêutica. Especialista em Atenção ao Câncer pela Universidade de Passo Fundo/RS.

Maikeli Barbieri , Universidade de Passo Fundo (UPF)

Farmacêutica. Especialista em Atenção ao Câncer pela Universidade de Passo Fundo/RS.

Letícia Caron Pretto, Universidade de Passo Fundo (UPF)

Farmacêutica. Pós graduada em gestão de negócios da saúde pela Atitus Educação, Passo Fundo/RS. 

Alessandra Ebel, Universidade de Passo Fundo (UPF)

Farmacêutica. Especialista em Atenção ao Câncer pela Universidade de Passo Fundo/RS.

Siomara Regina Hahn, Universidade de Passo Fundo (UPF)

Farmacêutica. Doutora em Ciências Farmacêuticas, Universidade do Porto, Portugal. Docente na Universidade de Passo Fundo/RS.

Downloads

Publicado

30-12-2022

Como Citar

1.
Gallina Toldo P, Barbieri M, Caron Pretto L, Ebel A, Regina Hahn S. Qualidade de vida de pacientes em uso de capecitabina . C&H [Internet]. 30º de dezembro de 2022 [citado 20º de abril de 2024];2(2):122-37. Disponível em: https://rechhc.com.br/index.php/rechhc/article/view/122

Edição

Seção

Artigos Originais