Estimulação tátil-cinestésica em recém-nascido pré-termo

Autores

Palavras-chave:

Recém-Nascido Prematuro, Massagem, Toque Terapêutico, Modalidades de Fisioterapia

Resumo

Objetivo: avaliar os efeitos da estimulação tátil-cinestésica em relação ao estado comportamental e fisiológico de recém-nascidos prematuros internados em unidade de terapia intensiva de um hospital público de referência para a assistência dessa população. Método: os sinais vitais e o estado comportamental de seis prematuros foram avaliados por meio da escala adaptada de Brazelton antes e após cinco minutos de intervenção. Resultados: foi observado aumento estatisticamente significativo da frequência respiratória (p=0,020), temperatura (p=0,042) e estado comportamental (p=0,024) após a intervenção, com rápido retorno dos sinais vitais aos valores basais. Conclusão: a estimulação tátil-cinestésica foi benéfica para os bebês prematuros deste estudo, e por ser uma técnica de baixo custo, acessível e prática, pode ser mais pesquisada pelos profissionais fisioterapeutas para que as evidências corroborem sua implementação no contexto hospitalar.

Biografia do Autor

Kerolyn Brum Padilha

Fisioterapeuta, residente em Saúde da Criança – violências e vulnerabilidades UFRGS.

Alessandra Bombarda, Unisinos

Fisioterapeuta, doutora em Ciências do Movimento Humano UFRGS, professora do curso de Fisioterapia da Escola de Saúde da Unisinos, RS.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

1.
Brum Padilha K, Bombarda A. Estimulação tátil-cinestésica em recém-nascido pré-termo. C&H [Internet]. 1º de outubro de 2020 [citado 2º de dezembro de 2020];1(1):22-37. Disponível em: https://rechhc.com.br/index.php/rechhc/article/view/26

Edição

Seção

Artigos Originais